A saída do cupom fiscal tem a ver com minha empresa?

A saída do cupom fiscal pegou de surpresa várias empresas, e se você é um contribuinte dentro do estado de Goiás então saiba que esse post tem tudo a ver com você e sua empresa também.

Com a entrada da NFC-e modelo 65, o cupom fiscal e a nota fiscal modelo 2 ao consumidor serão substituídos, ou seja, não poderão ser mais utilizados.

É importante que sua empresa fique atenta ao calendário e se adeque às normas dentro do prazo. De acordo com a Instrução Normativa nº 1.278/16-GSF, o cronograma para a obrigatoriedade se aplica a partir de:

  • 1º de janeiro de 2017: novos contribuintes e aqueles que estejam dentro dos CNAE 4731-8/2000 e 4731-8/2000, sendo os varejistas de combustíveis para automóveis e lubrificantes;
  • 1º de julho de 2017: todos os contribuintes, exceto optantes do Simples Nacional;
  • 1º de janeiro de 2018: contribuintes optantes do SIMPLES Nacional.
  • Estão isentos da obrigatoriedade: Microempreendedor (MEI), produtor agropecuário, extrator mineral ou fóssil, ambulantes e feirantes.

Também é importante lembrar que as empresas que utilizam o ECF terão até o dia 31 de janeiro de 2018 para cessarem a impressora fiscal, enquanto os contribuintes que ainda utilizam blocos, jogo solto e formulários contínuos de Nota Fiscal de Venda modelo 2, e de Nota Fiscal 1 ou 1-A, deverão apresentar os documentos não utilizados na Delegacia Regional de Fiscalização de sua comarca até 30 dias contados após o início do uso do NFC-e.

E você deve estar se perguntando o motivo dessa mudança!

O estado de Goiás é ainda um dos mais atrasados em tecnologia e modernização no setor tributário, e essas mudanças irão trazer benefícios, como a diminuição da burocracia, maior segurança, simplificação na utilização do sistema, pois quando for emitido um cupom eletrônico automaticamente a Secretaria da Fazenda será informada, reduzindo os erros de digitação por parte do contador, evitando que você pague mais impostos por erro de tributação. Além da clara agilidade que este novo processo trará, reduzindo obviamente o envio de papéis de redução Z e afins, para o contador.

Também será um alívio para o bolso do contribuinte, sendo que a nova impressora custa em média entre R$300,00 a R$700,00, ao passo que a antiga custava a partir de R$1500,00. Será uma economia de trabalho, tempo e dinheiro. Com o processo mais rápido, você ou seus funcionários poderão se dedicar em outras funções, além de evitar erros e dor de cabeça. A economia irá além dos equipamentos, como redução dos gastos com papéis, controle mais assertivo de suas vendas e faturamento, transparência quanto aos tributos pagos.

O governo faz isso para a gente pagar mais impostos e ter mais gastos…

É aí que você se engana, essa modernização não só facilitará todo o processo de fiscalização e prestação de contas, como também reduzirá custos e despesas. Pois em muitos casos a informatização é fundamental para o crescimento e até sustentabilidade empresarial.

Será uma nova forma para as empresas melhorarem sua gestão, conseguindo evitar despesas, aumentarem suas vendas e o seu lucro. O governo estará impulsionando o desenvolvimento das empresas goianas, que ainda são carentes no setor de tecnologia. Você poderá aproveitar o sistema de emissão de notas para abranger outras áreas da sua empresa, independente da sua atividade ou do seu tamanho, identificando problemas, falhas e encontrando soluções ou então impulsionando seu negócio.

Mas se você quer saber mais como a informatização pode ser crucial para sua empresa, sugiro que leia nosso artigo “Aprenda a economizar com sistema de automação comercial”.  Também poderá entender melhor quais serão os benefícios e responsabilidades com a chegada da NFC-e clicando aqui Os primeiros passos para NFC-e: expectativas e realidade”

Não deixe para a última hora!

Sua empresa não pode parar, evite deixar para o último instante, e devido a demanda talvez não consiga se adequar dentro prazo e terá dor de cabeça. Você pode emitir o cupom fiscal e a NFC-e antes do prazo acabar, por isso, recomendo que se adeque ao NFC-e para quando o cupom fiscal cair em desuso, você já possua prática em usar o NFC-e.

Conheça o IFaster Nota Fiscal Eletrônica desenvolvido pela Tec-Info. Estamos no mercado goiano desde 2002 com soluções em informática e desde 2007 estamos contribuindo para o crescimento e aperfeiçoamento de várias empresas de uma maneira ousada e diferente, pois além de um sistema oferecemos uma consultoria em gestão empresarial, dessa maneira estamos continuamente ajudando diversas empresas a melhorarem seu negócio.

Caso tenha ainda alguma dúvida, entre em contato com a Tec-Info, deixando seu comentário abaixo, mas se preferir mande também um e-mail para junior@ifaster.com.br ou brunna.candida@ifaster.com.br, se preferir também ligue (62) 3092-2026. Será um prazer te atender!

Brunna Candida Silva

Brunna Candida Silva

Consultora de Pré-Vendas em Tec-Info Tecnologia em Informática
Formada em Edificações e atualmente cursando Engenharia Mecânica. Aspirante à ser uma exímia conhecedora de Gestão Empresarial e Tecnologia.
Brunna Candida Silva
Sobre o autor

Brunna Candida Silva

Formada em Edificações e atualmente cursando Engenharia Mecânica. Aspirante à ser uma exímia conhecedora de Gestão Empresarial e Tecnologia.

Comentários

Deixe uma resposta