Sua empresa atende as exigências fiscais e as do mercado?

Conhece as exigências fiscais e as do mercado? Não é novidade para ninguém que a tempos o governo vem melhorando o seu sistema de controladoria fiscal. Sistemas como escrituração fiscal, SPED Fiscal, SPED Contábil, Nota Fiscal Eletrônica, Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica e muitos outros.

Estas decisões foram tomadas lá atrás na década de 90 quando o governo criou o cupom fiscal. A ideia era criar uma forma de controlar as vendas dos estabelecimentos comerciais, mais especificamente dos contribuintes. Fazer com que tudo o que fosse vendido estivesse registrado em um local que fosse inalcançável e que não pudesse ser apagado. Claro que este modelo sofreu várias modificações e melhorias, o último foi a impressora fiscal blindada. Entretanto este projeto do ECF está praticamente extinto no Brasil, a grande maioria está substituindo o ECF pelo NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica). Há ainda outros estados que resistem ou criaram as suas soluções tupiniquins, caso de São Paulo que tem um projeto chamado CF-e-Sat.

Tudo isso é muito lindo, mas você já pensou na quantidade de relatórios digitais ou até mesmo de papéis que você envia diretamente ao governo ou então para o seu contador prepará-los?

A percepção de contribuinte que temos, acredito que seja a mesma, é que o governo cria estas regras somente para nos controlar e fiscalizar. Bem, não estou aqui para contradizer isso, muito pelo contrário, acredito que todos nós devemos fazer o nosso papel e que somente contribuindo conseguiremos cobrar mais eficiência na aplicação dos nossos impostos.

E é nesse ponto que eu queria chegar, na carga tributária. Independentemente do seu modelo de tributação – lucro real, lucro presumido, lucro arbitrado ou simples – você tem as suas obrigações fiscais e seus relatórios, simples ou complexos, não importa, de alguma forma você precisa atender as exigências do governo. Agora se imagine conseguindo usar esta obrigatoriedade também ao seu favor.

Gerar muitos destes relatórios sem a tecnologia da automação comercial é praticamente impossível ou no mínimo impraticável, e se você não entende muito bem o que é um sistema, pode tirar suas dúvidas aqui “Como explicar automação comercial para uma criança de 5 anos” .

A proposta deste post é justamente te mostrar que um sistema de automação comercial por si só não pode ser taxado como um problema. Porque estou falando isto, pois durante anos de experiência de mercado vemos vários empresários com os seguintes discursos:

 

  • Só preciso é emitir a nota fiscal mesmo;
  • Pode ser um computador usado para o caixa, vai ficar somente para emitir cupom.
  • Esse negócio de informática só da dor de cabeça, bom mesmo era quando eu emitia a nota fiscal no bloco;
  • Saudades da caixa registradora;

Se eu ficar falando aqui seria necessário pelo menos um post exclusivo sobre essas reclamações.

Tempos de crise são perfeitos para marcas menores, enquanto elas ganham mercado as grandes lutam para manter

Abílio Diniz

Este é bem o retrato em que vivemos e como disse anteriormente, já que você tem obrigações com o governo e sendo quase inviável atendê-las sem um sistema de automação comercial, então por que não usar o que você já tem dentro da sua empresa para reduzir as suas perdas de mercadorias, saber qual produto (antecipadamente) está acabando para poder providenciar a quantidade certa para o próximo mês, ser avisado antes do vencimento das duplicatas para evitar o pagamento de juros, listar os 10 melhores clientes e enviar-lhes um e-mail de feliz aniversário para que sua empresa seja lembrada quando precisarem comprar,  saber se realmente a empresa está tendo lucro, etc.

Já está mais do que na hora do empresário entender que o sistema de automação comercial pode ser o diferencial de controladoria, que oferecerá também a gestão precisa dentro do seu negócio. A administração nos fala que devemos planejar, delegar, medir e controlar, pois bem, seja um empresário antenado ao seu negócio, não somente o primeiro a chegar e o último a sair, tenha a informação do seu negócio a qualquer momento e sem trabalho excessivo, somente a distância de cliques.

Use um sistema de automação comercial como uma ferramenta estratégica e não como um peso.

“Aprenda a economizar com um sistema de automação comercial”

Brunna Candida Silva

Brunna Candida Silva

Consultora de Pré-Vendas em Tec-Info Tecnologia em Informática
Formada em Edificações e atualmente cursando Engenharia Mecânica. Aspirante à ser uma exímia conhecedora de Gestão Empresarial e Tecnologia.
Brunna Candida Silva
Sobre o autor

Brunna Candida Silva

Formada em Edificações e atualmente cursando Engenharia Mecânica. Aspirante à ser uma exímia conhecedora de Gestão Empresarial e Tecnologia.

Comentários

Deixe uma resposta